sábado, 28 de junho de 2014

Viva vida!

Há momentos em que a vida te coloca à prova, para descobrir o quanto você é capaz... Às vezes, se não muitas vezes o mundo nos cobra demais de nós mesmos... E a única maneira de superar tudo o que nos fere é vivendo! 
Copyright: Bruna Eckel / Local: Corupá (SC) - Rota das Cachoeiras 

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Escolher ou escolher?

Na vida não há nada mais prazeroso do que aproveitá-la com o maior e melhor sorriso! O ser humano vive na condição de fazer escolhas todos os dias, senão todo instante. Por isso, cabe ao ser decidir entre a felicidade, o riso, o livre, o leve, ou a tristeza, a amargura, o preso, o peso... E independente da escolha que se faz a verdade é que das duas formas a vida será vivida, mas o que precisa ser levado em consideração é viver com fardo pesado nas costas e não ter história pra contar ou viver com flores nas mãos e ter momentos inesquecíveis para relembrar!
O que você escolhe?

sexta-feira, 8 de março de 2013

Esperança Insaciada

Em tempos passados, em terras distantes existiu uma jovem princesa, herdeira de um imenso castelo de pedras, cercado por jardins encantados, floridos e bem cuidados.
Filha de um rei muito rude, rancoroso e cruel, a jovem sofria por ter um coração puro e sensível e também por sua ousadia e coragem de enfrentar seu pais, contra as mais terríveis crueldades cometidas por ele, em cima dos plebeus.
A moça de cabelos compridos e negros, olhos castanhos medianos, lábios finos e retos de tom rosado, encontrava-se sempre trajada de belos vestidos rendados e bordados a mão por suas serviçais.
Em uma das afrontas, o rei sem paciência, ofendido por ser humilhado, ordenou uma punição drástica. A jovem foi levada, presa e isolada no porão de um farol, na beira de um penhasco, junto ao mar.
Esquecera o rei, que naquele lugar, antepassados armazenavam uma grande quantia de garrafas de vinho, para curtir e envelhecê-los. Os quais por alguma razão e ironia do destino foram esquecidos e só agora encontrados pela bela morena dos olhos em tons de mel. Viu-se, ali, uma grande chance de pedir socorro, ser encontrada e libertada do castigo.
A cada dia, a mais bela jovem de todas as cortes, bebia uma garrafa de vinho, escrevia uma mensagem de socorro, colocava dentro da garrafa, pressionava a rolha e através de uma pequena janela, atirava a garrafa ao mar. 
A esperança de um dia receber um sinal ou uma resposta era tamanha, que a jovem passou a beber todos os dias e escrevia incansavelmente.
Mas essa história não tem um final feliz, pois a bela tornou-se alcoólatra e nunca foi encontrada. Pois, o que antes era esperança transformou-se em vinho seco insaciável.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

O que é Liberdade?


O realismo revela e confronta a Liberdade, destacando que sua existência é, de fato, "da boca pra dentro". Claro, é compreensível que existe inúmeras ações físicas que limitam o ser humano e também impedem de  executar algumas tarefas, devido, talvez, aos processos burocráticos, regras, leis, consequências decorrentes de ações impulsivas, desejadas e as vezes "impensadas".

Somos livres o suficiente para viver, o livre arbítrio existe sim. Se eu quiser passar a vida sem trabalhar, eu passo. Se eu quiser ficar sem comer, eu fico. Seu eu quiser sofrer por amor, eu sofro. Se eu quiser roubar, eu roubo. Mas toda escolha que eu fizer terei um peso para carregar. Se não trabalho, logo não serei profissional em nada, terei uma vida ociosa para sempre. Se não comer, morrerei de fome, minha saúde estará em risco. Se sofrer de amor, viverei em dores, afogada em lágrimas desperdiçadas. Se roubar, serei punida, detida e julgada por justiça.

Tudo bem. Essa conversa todo o mundo sabe.

Mas e a Liberdade de pensar o que quiser. Aonde está? Para onde foi? 

O pensamento é livre. O seu mundo imaginário é perfeito. Ele existe! Não te pune, não te julga, não te prende, pelo contrário, favorece a sua personalidade, enriquece o seu caráter, beneficia a sua criatividade, faz seus olhos brilhar mesmo se estiverem fechados. 
Com o pensamento livre você pode tornar o mundo real mais belo, mais rico de felicidade, amor e paz, ou se sua vontade for o oposto, tanto faz o pensamento é teu, o coração é teu, o sentimento é teu, a Liberdade? é Tua!

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Estou em paz!


   Dizem que a música além de ser poesia, sabe contar a história de muitas vidas. A música assim como o coração, sabe pulsar em ritmos variados, bem agitada, bem louca, acelerada, adrenalina e bem calma, leve, pura, cheia de paz! 
  A vida assim como a música me faz dançar em todas as pistas, com todos os passos e rebolados, e a minha vida me faz ouvir e sentir todos os dias a canção que o destino compôs pra mim!!!!  

"ah...sou feliz, não quero mais, é só viver" 


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Libertando!

Sabe aquela história: "Quer mudar sua vida? Dê um passo a frente!"
Pois bem, funciona!

Se funcionou comigo, porque não aconteceria o mesmo com você?
Eu não vou dizer que estava no fundo do poço, porque de fato não é verdade. Mas eu estava desejando a algum tempo que minha vida mudasse de uma maneira divertida, estava desejando viver mais, aproveitar mais, conversar mais, sorrir mais... E sorrir na frente do PC por ver mensagens engraçadas, não tem diversão alguma. 
O sorriso é para ser visto, é pra ser admirado, é pra ser elogiado. 
O sorriso desperta o desejo de muitas outras coisas boas, o sorriso na rua faz com que as pessoas te vejam, mesmo que você não perceba. 
O sorriso te dá energia. 
Permita ser energizado, sorria!
Comece pelo raciocínio de não querer mais ficar no mesmo lugar, tome um banho gelado, refresque a cabeça, vista uma roupinha legal, e VÁ PRA RUA, caminhe muito, aprecie tudo que vê, converse com as pessoas no banco da praça, na fila da lotérica, no ponto de ônibus. 

As pessoas também falam, elas também ouvem, elas também estão na rua por um propósito, pode não ser o mesmo motivo que o seu, mas de fato algo em comum vocês tem. Pois, estão no mesmo lugar mesmo que só por um minuto. 

Aquela senhora que têm dificuldades para atravessar a rua, ela está sozinha e nem por isso ela deixa de "viver" e de sair, mesmo correndo o risco de ser atropelada (tadinha). Mas a ousadia e teimosia dela é forte. 

Então, seja um teimoso você também, atravesse a rua!

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

JARDIM ENCONTRADO

   Final de tarde fria e céu nublado com um ar fresco, pós chuva. 
   Por um caminho de pedras brancas arredondadas e lisas, está um pequeno portão formado por várias barras de ferro, áspero com uma fechadura grande e danificada, fácil de abrir, ele dá acesso a um pequeno jardim, cercado por arbustos verdes escuros, bem aparados por sinal. Logo em frente há uma fonte cinzenta pouco alta com a estatua de um anjo, com asas grandes e bem desenhadas, por ela existem musgos, possivelmente, devido a quantia de água que gera umidade e pelas chuvas que ali já teve. Ao redor da fonte algumas flores brancas, com várias pétalas grandes e pontudas, muitas folhas pelos caules e miolo amarelo, sua essência é doce e cativante.
   No lado esquerdo deste jardim existe uma árvore grande, com o topo arredondado de tronco largo e cascas grossas, galhos fortes de diversos tamanhos, folhas amareladas algumas já secas espalhadas pelo chão. Em um galho mais baixo e forte há uma charmosa balança feita de cipós e um pequeno pedaço de madeira velha, descascada. O seu embalo permite sentir um prazeroso vento na pele, tocando os cabelos, refrescando os olhos e também o coração.
    No chão, há um gramado de matizes claras, também úmido, com pequenas poças por todo o jardim.
    Lá no fundo há um coreto de madeira, pintado de branco com heras enroladas nas colunas, coberto por carreiras de uvas roxas, suculentas e deliciosas. No chão uma areia fina de um tom claro, quase bege. 
   Ao lado direito da fonte avista-se uma cadeira de madeira de cor marrom, pernas curvas, braços e encosto bem talhados, estofada com tecido aveludado, macio de tom vermelho, pregado com tachas dourados. Um assento muito confortável. Próximo a cadeira há um espelho de uma moldura em bronze de formato retangular, posicionado na vertical, porém com o seu reflexo trincado. Entre a cadeira e o espelho há uma xícara de porcelana, com sua asa quebrada, mas ainda com um restinho de café cheiroso e de gosto amargo.
   O dia tornou-se noite, escurecendo cores, escondendo cenários de um jardim que agradece por ser descoberto e pede licença para dormir.

Follow by Email